Mapa Mental e Mapa Conceito: entenda

Uma suíte completa para a gestão da sua empresa

Você sabe qual é a diferença entre mapa mental e mapa conceitual e como eles podem ser aplicados às rotinas do seu negócio?

Se você já ouviu falar sobre esses conceitos, porém em um outro contexto que nada tem a ver com os negócios, é hora de expandir as possibilidades de aplicação dos mesmos. 

Mapa mental e mapa conceito existem há muito tempo e seu objetivo original é o de ajudar estudantes na compreensão e memorização dos conteúdos explorados em diferentes contextos educacionais. 

Sim, de maneira geral, podemos dizer que os dois têm o mesmo intuito, mas seu formato e suas características são diferentes. 

Vamos falar sobre esta diferença ao longo deste artigo, mas, em primeiro lugar, é preciso compreender que o mapa mental e o mapa conceitual podem ser ferramentas extremamente úteis em uma empresa.

Eles podem, por exemplo, ajudar um gestor a compreender a dinâmica das múltiplas atividades que envolvem o cotidiano de cada setor.

Também é possível utilizá-los em treinamentos para que a sua equipe consiga compreender quais são e como executar suas atribuições de maneira fluida.

Além disso, o mapa mental e o mapa conceito contribuem em grande medida para a compreensão sobre como cada atribuição ou demanda se encaixa na busca pelos objetivos da empresa. 

Outra possibilidade é a utilização dessas ferramentas para a criação dos fluxos de interações com uma inteligência artificial, por exemplo com o uso do chatbot no atendimento ao cliente. 

Nos próximos tópicos vamos explicar a diferença entre os dois conceitos e quando cada um deles pode ser utilizado.

Continue a leitura!

Entendendo os conceitos de mapa mental e mapa conceito 

Help Desk Para o Seu Atendimento

O mapa mental e o mapa conceito não são opostos. Ambos podem ser entendidos como excelentes ferramentas que promovem a organização do pensamento

Com eles, assuntos e temas complexos podem ser abordados a partir de diferentes perspectivas. 

Em comum, eles têm a ausência de textos ou explicações escritas muito longas e a presença da exploração dos recursos visuais, como cores e símbolos.

Mas para utilizá-los adequadamente obtendo bons resultados, é preciso saber a diferença entre os dois, para selecionar a melhor opção de acordo com os seus objetivos em cada situação. 

A diferença de maior destaque entre as duas ferramentas diz respeito à forma de organização dos dados envolvidos

Podemos dizer que, quando observamos seu aspecto visual, enquanto o mapa mental é uma árvore, o mapa conceito é uma rede.

Você vai entender melhor esta diferença em seguida.

Sobre o mapa mental

Ao construir um mapa mental, é preciso selecionar as palavras-chave ligadas ao tema central e organizá-las em uma sequência lógica.

É essa sequência lógica que facilita a memorização do conteúdo, ou seja, a ordem em que as palavras-chave aparecem é o segredo dos bons resultados na aplicação do mapa mental.

Por exemplo, você pode criar um mapa mental com a sequência de ações que devem ser executadas diante de cada demanda do cliente.

Se o cliente entra em contato solicitando suporte para a solução que ele adquiriu da sua empresa, o profissional de suporte ao cliente deve saber quais ações deve colocar em prática e em que ordem.

Talvez ele precise solicitar ao cliente que faça os testes X, Y e Z. O resultado de cada teste pode dar origem à necessidade de outras ações.

Cada uma dessas ações vai criar mais galhos para a sua árvore, sendo que um galho central que é o “suporte ao cliente” vai dando origem a galhos menores.

Quando esta “árvore” estiver toda montada e visualmente compreensível com a devida sequência de ações, você terá em mãos o seu mapa mental. 

Em outras palavras, o mapa mental é construído a partir de um tópico que dá origem a diversos subtópicos que, por sua vez, dão origem a outros subtópicos. 

Dessa forma, será possível organizar, analisar e memorizar diferentes informações sobre um assunto específico, criando uma linha de raciocínio

Sobre o mapa conceito 

O mapa conceito conta com outra lógica de organização. Se a palavra-chave do mapa mental é a sequência, a do mapa conceito é o diagrama

A construção do mapa conceito se dá a partir de definições e ideias que são ligados entre si, sendo que as linhas que as ligam são associadas a frases ou expressões que ajudam a compreender esta ligação. 

Você pode utilizar o mapa conceitual, por exemplo, para compreender e solucionar um conflito de atribuições entre dois setores.

Assim, as palavras-chave iniciais serão os nomes dos setores envolvidos, que serão ligadas às atribuições de cada um deles, cujas linhas que a ligam ao conflito poderão explicar concisamente as razões para o impasse. 

Dessa forma, visualmente o mapa conceito se assemelha a uma rede ou diagrama, que também ajuda a organizar ideias, compreender conceitos e interpretar informações

Cada caixa ou círculo do mapa conceito é chamada de nó e é associada a uma palavra ou frase responsável pelas ligações que dão sentido às conexões. 

Essa estrutura possibilita a demonstração de ideias e a classificação de conteúdos de maneira hierarquizada. 

Enfim, ainda que sejam parecidos, os dois conceitos não podem ser considerados sinônimos. 

O mapa conceito é composto por diferentes ideias subdivididas em nós/caixas dentro de uma hierarquia que as conecta por linhas e setas. 

Já o mapa mental conta com uma ideia central que se ramifica em diferentes desdobramentos. 

Como construir o mapa mental e o mapa conceito

Quando você já dispõe das informações que precisa compreender ou interpretar, a construção do mapa mental ou do mapa conceito é bastante simples.

Isso ocorre, sobretudo porque o processo não precisa ser manual. Você pode recorrer a ferramentas que oferecem a funcionalidade de montagem desses esquemas visuais. 

A plataforma da Desk Manager, por exemplo, conta com um recurso chamado “Mapa mental”, que também pode ser utilizado para criar o mapa conceito, a depender da sua demanda. 

O recurso foi criado por conta da agilização e eficácia que esses mapas podem representar no contexto do atendimento ao cliente

Com ele, você pode visualizar todo o seu catálogo de serviço para os Grupos de Atendimento Selecionados. Dando assim, acesso a cada “nó” do catálogo.

Na prática, o mapa mental de auto-categorias facilita a rotina dos profissionais envolvidos na gestão de atendimento, pois cria um processo muito mais fácil de visualização e alteração das auto-categorias.

Ele também facilita o processo de alteração, pois se você precisa atualizar os nomes dos “nós” ou até removê-los, o mapa mental permite fazer isso de forma fácil e rápida.

Quer experimentar essa funcionalidade e construir ainda hoje um mapa mental ou um mapa conceito? Clique aqui e solicite um teste gratuito. Até o próximo conteúdo.

Gamificação para Atendimento

Compartilhe

Posts relacionados

Um Sistema Help Desk é útil para eliminar processos manuais em relação..
Se sua empresa está precisando de um sistema de help desk, não..

Mais lidos

Companhia amplia universo de usuários finais para reunir seus clientes numa mesma plataforma de gerenciamento...

Gestores dos mais diversos segmentos concordam sobre a grande importância do planejamento estratégico para alcançar..

O marketing de relacionamento é uma estratégia poderosa para empresas (tanto pequenas, como grandes) que..

Receba nossa newsletter

Tenha acesso a conteúdos de valor sobre atendimento, sucesso do cliente, tecnologia e muito mais.

Você está pronto para uma jornada de sucesso?

Peça uma demonstração gratuita e conheça a Desk Manager, uma plataforma que proporciona uma experiência completa com sistema help desk e service desk.
plugins premium WordPress